O Programa Minha Casa Minha Vida é uma das esperanças para quem procura por uma casa própria, mas não tem condições de arcar com os valores comuns de um financiamento habitacional. Criado pelo Governo Federal, ele inclui casas e apartamentos a famílias com renda familiar somada a partir de R$ 1.800,00.

Com a participação da Caixa Econômica Federal, esse programa habitacional avalia de forma completa todas as pessoas que se inscrevem para ter acesso a um imóvel. São avaliadas as informações passadas por quem está solicitando o imóvel, os documentos apresentados, a condição real da família e muito mais.

Cabe salientar que com o benefício do programa Minha Casa Minha Vida há cobrança de toda forma, mas os valores são muito mais acessíveis e os juros mais baixos, levando em conta a renda das pessoas que procuram por esse programa.

Periodicamente, o Governo Federal faz atualizações na forma como o programa funciona, com a intenção de deixar a distribuição de imóveis mais justa e favorecer de verdade aqueles que não têm condições de arcar com uma moradia.

Vale dizer que esse programa habitacional ajuda a dar dignidade às pessoas e as mantêm longe de lugares de risco. Afinal, quem não tem dinheiro para residir em um lugar seguro e que tenha autorização da Defesa Civil acaba morando em ocupações ou levantando casas em lugares perigosos, como os morros.

Como funcionam as faixas do programa habitacional

Os financiamentos facilitados que a Caixa Econômica Federal oferece a quem procura pelo programa habitacional são determinados pela faixa de renda que o indivíduo apresenta.

Ao todo, são 4 faixas, começando pela 1, que é indicada a quem apresenta até R$ 1.800 de renda e é possível pagar até R$ 270 por mês em um período de 120 meses.

Quem possui renda de até R$ 2.600 por mês pode fazer o financiamento com um alto valor de subsídio e, inclusive, optar por um imóvel completamente novo. A faixa correspondente é a 1,5. A última faixa é a 3 e inclui quem tem renda de até R$ 7.000 por mês.

Isso mostra que não apenas pessoa em situação e vulnerabilidade podem recorrer ao programa habitacional: mesmo que a renda mensal seja maior, quem se encaixar nos critérios mencionados pode requisitar essa modalidade de financiamento.

minha casa minha vida 2020

Como dar entrada no imóvel do programa Minha Casa Minha Vida

Há um trâmite para que o programa habitacional seja solicitado e basta procurar por construtoras que participem e que tenham imóveis nas condições do programa. Normalmente, as construtoras colocam a informação quando anunciam uma casa ou apartamento.

Procurando pelo corretor, ele precisará que a pessoa entregue certos documentos:

  • CPF;
  • Extrato do FGTS;
  • Carteira de trabalho (se tiver registro em mais de uma, todas deverão ser apresentadas);
  • RG;
  • Comprovante de renda do último trimestre;
  • Declaração de imposto de renda (quem tem isenção deverá comprovar que não precisa declarar o imposto);
  • Certidão de casamento, apenas para quem tem um companheiro ou companheira

Tudo o que for informado passará pelo estudo da Caixa Econômica Federal e o corretor entrará em contato para falar se o financiamento do Minha Casa Minha Vida recebeu a aprovação.

Caso tenha interesse no programa, realize uma simulação gratuita com os consultores da Lyx Engenharia, clicando aqui.

Veja também