Ter um imóvel próprio é o sonho de muitos brasileiros. Tanto que o número de pessoas que se aventuram em financiamentos e adquirem imóveis na planta é cada vez maior.

Mas, à medida que cresce o número de interessados em adquirir a casa própria, outros se mostram mais reticentes e optam por manter o pagamento de alugueis, com medo de se aventurar nesse tipo de investimento, que consideram um risco.

Afinal, qual é o melhor caminho? Comprar um imóvel próprio é uma liberdade ou um grande risco? Se você está em dúvida sobre o que fazer, esse texto é para você. Aqui, discutiremos se a compra da casa própria é uma benção ou um grande risco.

A liberdade da compra do imóvel próprio

O medo de encarar um financiamento longo, que pode consumir duas ou até mesmo três décadas costumam assustar muito quem cogita comprar um imóvel próprio, assim como o valor a ser pago para as prestações mensais.

Quem compra um imóvel na planta, mesmo que faça um financiamento mais barato, também se vê diante da dúvida em ter de fazer grandes aportes para adquirir a chave do apartamento, por exemplo.

Afinal, compensa entrar em um financiamento de longo prazo? Ou seria mais vantajoso pagar aluguel de um imóvel que nunca será seu e que poderá ser requisitado pelo proprietário de volta a qualquer momento?

Embora se trate de uma aposta de longo prazo, a compra de imóvel próprio traz uma liberdade que a locação de um apartamento ou casa jamais trará. Quem tem sua própria casa pode, por exemplo, decorar o espaço da maneira como desejar, além de possuir estabilidade, afinal não será preciso ficar preocupado com o fim do contrato e a necessidade de procurar um novo lar.

saia do aluguel

Valorização

A liberdade que a compra de um imóvel próprio traz soma-se também à valorização que o próprio imóvel terá com o decorrer do tempo.

Por exemplo, um prédio que é construído em uma área que sofre uma profunda transformação na malha de transportes e em comércio tende a ganhar muito valor, trazendo muitos lucros a seu atual proprietário em caso de venda futura.

Não quer vender? Tudo bem. Você pode utilizar esse imóvel próprio como renda extra, alugando-o, assim você não perderá dinheiro com uma casa ou apartamento parados.

Investimento certeiro

Invista de forma inteligente! O que adianta passar 30 anos pagando aluguel e no final aquilo não te pertence? Por exemplo: Um inquilino que paga 600 reais de aluguel por 30 anos, desperdiçará em torno de R$ 215.000. Valor que ele poderia estar investindo no seu imóvel próprio.

 

imóvel-próprio

 

Estabilidade contratual

Embora algumas pessoas ainda considerem a compra de um imóvel próprio um risco, essa aquisição traz liberdade e tranquilidade, sobretudo em relação a surpresas contratuais, como valores de alugueis que subam vertiginosamente em pouco tempo ou, ainda a cobrança de taxas adicionais.

Quem compra um imóvel próprio, por exemplo, tem o pagamento de taxas fixas, como impostos, que não costumam ter variações tão expressivas e frequentes. Outras despesas, como contas de consumo, sobem apenas se você aumenta o uso de água, luz ou gás, por exemplo. Não existem muitas surpresas, já que o dono do imóvel é o responsável por esses gastos.

Financiamento Sua Casa, Seu Clube

Não saiu do aluguel ainda? Conheça os Condomínios Clube que vem ganhando destaque no mercado imobiliário na região Sul do país . Empreendimentos com mais de 40 áreas de lazer! Imóveis que se enquadram no programa  Minha Casa, Minha Vida. Essa é oportunidade que você estava esperando para comprar seu apartamento próprio. Confira:

áreas de lazer

Veja também